T-6 G Texan (1/72)

REV03924

Novo produto

Revell.jpg

Kit em plástico da Revell à escala 1/172, para recriar um avião North American T-6G Texan, com decalques para fazer uma versão "Warbird".

Mais detalhes

1 Item

Disponível para envio imediato.

Ao comprar este produto pode ganhar até 10 pontos de fidelização. Seu carrinho totalizará 10 pontos de fidelização que podem ser convertidos num vale de desconto de 0,10 €.


10,56 € Sem IVA

0.52 kg
Entrega: 1 a 5 dias úteis

Adicionar à Lista de desejos

Ficha informativa

MarcaRevell
Referência03924
TipoKit em plástico
Escala1:72
MotivoAvião de treino
Peças plástico49
Tamanho121x178mm
DecalquesUSAF warbird
Periodo histórico1935 - atualidade
ConteúdoPeças em plástico | Decalques | Instruções
Ano2018

Mais informação

O North-American T-6 é um avião monomotor, de trem de aterragem convencional, retráctil, com roda de cauda, destinado à instrução e ao treino de pilotos, e também utilizado em combate em diversos cenários como a Segunda Guerra Mundial, a Guerra da Coreia e, mais recentemente, a Guerra do Ultramar Português.

A denominação T-6 Texan, pela qual o avião ficou famoso, só foi adoptada pelas Força Aérea dos Estados Unidos em 1948. Até aí, as suas várias versões tiveram várias designações, quer de fábrica quer dos diversos utilizadores.

Em 1936 a Marinha dos Estados Unidos encomendou cerca de 40 aviões à North American Aviation para instrução dos seus pilotos. O protótipo desta aeronave recebeu a designação de fábrica NA-16.

Rapidamente, principalmente por possuir o trem retráctil, o fabricante começou a receber inúmeras encomendas, dos três ramos das forças armadas americanas. O Exército alterou a designação para AT-6.

Iniciou-se a produção em grandes quantidades em 1941, produzindo-se cerca de 1.200 aviões.

Quando a II Guerra Mundial começou, a Força Aérea dos Estados Unidos dispunha de mais de 2.000 AT-6 em serviço.

Em 1947, foi escolhido para a instrução básica de pilotagem. Em 1948, com nova designação, o T-6G Texan tinha depósitos com maior capacidade, novo painel com melhores instrumentos de navegação, etc.

Sob licença, os canadianos fabricaram este tipo de avião com o nome Harvard.

Foi um dos aviões mais utilizado pelas diversas forças armadas mundiais. No Brasil, a nacele do piloto foi modificada pelo piloto veterano da Segunda Guerra Mundial Pedro de Lima Mendes. O T-6 vinha causando muitos acidentes aéreos no Brasil, e em muitos deles o piloto não conseguia saltar por não conseguir expelir a nacele. Vendo isso, Lima Mendes projetou um novo tipo de nacele para o T-6, enviando o protótipo para a North American, cujo modelo passou a ser usado no mundo todo. Porém, em 1947 Lima Mendes morreu em acidente aéreo envolvendo dois T-6, não conseguindo saltar por um problema na nacele que criara.

Em 1947, foram adquiridos os primeiros 28 aviões North-American AT-6 com destino à Aeronáutica Militar Portuguesa. Em 1951 foram recebidos mais 20 aviões, ao abrigo um protocolo de defesa entre Portugal e os Estados Unidos, do tipo T-6G Texan.

A Aviação Naval recebeu em 1950, oito aviões SNJ-4, a versão utilizada pela Marinha dos Estados Unidos.

Em 1952, todos esses aviões foram integrados na Força Aérea Portuguesa que os reuniu na Base Aérea Nº1, utilizando-os na instrução de pilotagem. A FAP também decidiu uniformizar todos esses aviões modificando-os para versão T-6G. O apelido Texan nunca foi usado em Portugal. Dado que os primeiros aviões eram da versão canadiana, ali denominada Harvard, todos os T-6 portugueses, independentemente da origem ficaram conhecidos por T-6 Harvard.

O número de unidades em serviço foi sucessivamente aumentado. Um total de 257 T-6 serviu as Forças Armadas Portuguesas, fazendo dele o modelo de avião militar com o maior número de unidades de sempre a servir Portugal.

No inicio da Guerra do Ultramar, em 1961, foram enviados para as três frentes onde desempenharam um bom papel. Para tal, nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico, receberam alguns melhoramentos. Foram montados nas asas suportes para bombas, metralhadoras e ninhos de foguetes.

A Força Aérea Portuguesa foi o último utilizador do T-6 em operações militares efetivas.

Mantiveram-se alguns aviões na Base Aérea Nº3 para treino operacional de pilotos até 1978, data em que foram abatidos ao efectivo.

Actualmente o Museu do Ar tem 2 aviões T-6 em reserva e mais um em estado de voo. O Museu Aero Fenix em Santarém possui um T-6G (o ex-USAF 51-15177, ex-FAP 1635) que está a restaurar para estado de voo.

Kit em plástico da Revell à escala 1/172, para recriar um avião North American T-6G Texan, com decalques para fazer uma versão "Warbird".

  • Cockpit detalhado com 2 bancos;
  • Superfícies estruturadas

Decalques autênticos para as seguintes versões:
- T-6 G Texan Warbird

 Com os decalques correctos (não incluídos), faz um dos T-6 da Força Aérea Portuguesa.

Avaliações

Sem avaliações neste momento.

Escrever uma avaliação

T-6 G Texan (1/72)

T-6 G Texan (1/72)

Revell.jpg

Kit em plástico da Revell à escala 1/172, para recriar um avião North American T-6G Texan, com decalques para fazer uma versão "Warbird".

Acessórios

30 outros produtos na mesma categoria: